segunda-feira, 28 de junho de 2010

Luminárias e afins

























A luminária Cris, de Pedro Mendes, executada em parceria com Fabíola Bergamo, tem estrutura de alumínio anodizado preto com cúpula de tecido ou acrílico com estampa impressa


As luminárias Origami 1 (coluna à dir.) e Origami 2, da André Cruz Design & Ideias, são feitas 100% em alumínio e tem como conceito a dobradura com formas. Os produtos foram criados para a fábrica de iluminação VR Lux


Shelly Isabel usou lâmpadas em guarda-chuvas para iluminar
a sala de jantar


Ferramentas de jardinagem viram base para as luminárias
assinadas pela portuguesa Rita Botelho


Lusre feito com disquetes


Lustre criado pelo designer holandês Henny Van Nistelrooy
com discos refletores


Lustre com lâmpadas de LED


Lustre com lâmpadas de LED


Lustre com lâmpadas de LED


Lustre com lâmpadas LED


Lustre feito com clips


Lustre feito com clips


Lustre feito com clips


Luminária sorvete


Da marca francesa Garbage


Segundo o holandês Marcel Wanders, ele idealizou o pendente Can Can, da Flos, para iluminar a mesa de um encontro romântico. Um tecido de poliéster drapeado, na parte interna da cúpula de policarbonato, esconde as duas lâmpadas fluorescentes compactas, criando uma luminosidade suave e intimista


Com 2,15 m de altura e 1,90 m de largura, a Taaac de Umberto Asnago exibe revestimento de couro, nos tons branco, preto, prata ou vermelho. Gira 360 graus e exibe leds em ambos os lados do difusor, com interruptor duplo. Da Penta.
Duas folhas de aço inox se juntam para formar a luminária Skin, do jovem designer inglês Paul Cocksedge, que usa o led como fonte de luz. A pureza do projeto torna a peça facilmente adaptável a qualquer decoração. Nas opções de branco, preto e inox na parte externa e ouro, branco e vermelho na interna


Girar suavemente 360 graus sobre o próprio eixo é uma das características da luminária de leitura Lutz, projetada pelo jovem designer alemão Lutz Pankow para a empresa Oluce. De linhas minimalistas, seu refletor hospeda dois leds


Batizado de Rorrim, este é outro modelo lançado pelo britânico Ross Lovegrove na feira, desta vez para a empresa japonesa Yamagiwa. Dispõe de três formatos diferentes de difusor
O corpo de metal flexível de altura máxima de 2,21 m permite a Doride Terra, do designer Karim Rashid, assumir diferentes formatos. O difusor de material termoplástico gira sobre o próprio eixo até 350 graus, regulando a emissão da luz, que pode ser direta ou indireta.


Lumiblade é um sistema de iluminação, com Oleds – uma variação dos leds, que promete revolucionar essa indústria. A tecnologia, desenvolvida pela Philips, torna qualquer superfície numa fonte de luz, independemente se ela for plana ou curva. Aqui, o sistema ganha a forma de fada numa espessura menor que 2 mm. Seu tempo de vida surpreende: 10 mil horas de vida e permite variar nas cores
O novo lustre do mestre alemão Ingo Maurer, Lágrimas de Pescador, encanta pela poesia da proposta: uma sobreposição de três redes de náilon decoradas com 350 cristais. A fonte de luz é fixa na parede com o transformador
Inspirada nos abajures dos anos 1970, a luminária Cindy, de Ferrucio Laviani para a Kartell, oferece uma variada gama de cores metalizadas. Mede 42 cm de altura.


Provido de microchip, o CuboFlos é um controle remoto de iluminação para distâncias de até 40 m. De uso exclusivo para as 200 luminárias da Flos, o aparelho possibilita inúmeras cenas de iluminação.



Uma folha de papel solta ao vento. O britânico Ross Lovegrove congelou esse momento e criou o pendente Cosmic Angel, de termoplástico metalizado e corpo luminoso de alumínio fundido. Da Artemide

O sistema Starbrick, que reúne módulos geométricos de policarbonato equipados com leds, permite múltiplas composições. Projeto do dinamarquês Olafur Eliasson para a austríaca Zumtobel


Lâmpada fluorescente alimenta o abajur Avion, que mistura cristal opalino, náilon polido e alumínio pintado. O italiano Marco Acerbis assina a peça para a Fontana Arte, que fabrica também o pendente


Com duração de 70 mil horas, o led foi a grande vedete da coleção Eco-Logic, da empresa italiana Catellani & Smith. Na foto, o reduzido emissor de luz na versão arandela: Gold Moon


Os pendentes Pressed Glass, de vidro prensado, integram a coleção Utility, do inglês Tom Dixon, que investe nos materiais básicos da indústria. Há três formatos de cúpula para lâmpadas halógenas.


A esfera Le Soleil, da Foscarini, combina luz difusa com iluminação direta. Do designer espanhol Vicente García Jiménez, o pendente é estruturado por lâminas irregulares com superfície interna reflexiva.


Pedaços de madeira compõem esta luminária de mesa movida por contrapesos de ferro. Batizada de Brave New World, a peça é uma invenção da irreverente marca holandesa Moooi


A luminária Genesy, da arquiteta Zaha Hadid, combina luz direta (led) e indireta (halógena ou fluorescente), que são acesas separadamente no interruptor localizado na área central da peça. Feita de um monobloco de poliuretano nas cores branca e preta, é fabricada pela Artemide.


Com 45 cm de altura, a Cosmic Leaf é uma variante da luminária de pé e do pendente da coleção Cosmic, assinada pelo britânico Ross Lovegrove para a Artemide. Seu difusor de metalacrilato transparente texturizado sugere a pele de um réptil. O modelo utiliza o led como fonte de luz intensa e de baixo consumo.


Nas versões pendente, plafond e luminária de mesa, a Antoo, da Fontana Arte, remete às formas celestiais. Não por acaso, seu nome significa “Sol em Mapuche”, língua falada pelos índios da Patagônia na Argentina. Desenho de Julian Pastorino e Cecilia Suarez.
A marca de roupas Diesel se uniu à fábrica italiana de luminárias Foscarini para lançar uma coleção que reverencia o rock, o pop e as artes gráficas. Estes pendentes pertencem à linha Cage, protegida por uma rede metálica como as lamparinas dos mineiros. Em diferentes cores, para modelos de teto, mesa e piso.


Feita de metal e plástico, a Metall C. Cooper é uma variação das luminárias da linha Alizz C. Cooper, lançada em 2008 pelo mestre alemão Ingo Maurer. O braço flexível possibilita ajustar o refletor, com rotação de 360 graus, em diferentes posições. Usa lâmpada halógena de 60 W.


Para conceber a elegante Cumula, de superfície drapeada, o designer Peter Emrys-Roberts se inspirou no efeito de luz e sombra proporcionado pelas nuvens. Lançamento da empresa japonesa Yamagiwa.