terça-feira, 8 de novembro de 2011

São Paulo: uma lista de lugares interessantes para badalar e se inspirar

Arquitetos e designers criam projetos autênticos para restaurantes, bares, cafés e casas noturnas. Conheça os endereços na cidade que, além de boa comida, boa bebida e até boa música, têm decoração que por si só já vale uma visita

Móveis de estilo clássico compõem a decoração rebuscada da casa noturna The Society. O conceito é do arquiteto Sig Bergamin

THE SOCIETY

As ruas históricas do centro de São Paulo são repletas de casarões antigos, tombados pelo patrimônio histórico. Em uma dessas construções, está a casa noturna The Society, nova empreitada dos empresários André Almada e Klaus Ebone. O ambiente decorado pelo arquiteto Sig Bergamin brinca com móveis de linhas clássicas, muito comuns ao cotidiano da aristocracia do século 19. O estilo luxuoso é composto de lustres de cristal, arabescos no teto e quadros de pintura a óleo. É como se um nobre boêmio morasse no local e promovesse grandes festas para a elite paulistana. Aos visitantes, um aviso: nada de regatas ou chinelos. A balada prega pela elegância também no vestuário. R. Marques de Paranaguá, 329, tel. (11) 3154-1669, Consolação, São Paulo, SP.



A fachada colorida chama atenção de quem passa na frente do Sofá Café. O painel colorido, feito com técnica do estêncil, foi concebido em parceria com o Laika Design. O mobiliário repaginado é assinado pelo Superlimão Studio. À dir., na parede de tijolos aparentes, o slogan da marca recebeu destaque especial


SOFÁ CAFÉ

A pequena casa de dois andares abriga um café de delícias orgânicas e de decoração ecologicamente correta. O projeto assinado pelo Superlimão Studio reutilizou peças que já existiam no local e as transformou em mobiliário inteligente. “A nossa intenção era amenizar o impacto ambiental. Brincamos com as cadeiras típicas de qualquer bar. Os assentos foram empregados como mesas laterais e os encostos, inseridos nos bancos de madeira de demolição desenhados pelo escritório”, conta Sérgio Cabral, um dos arquitetos do Superlimão. Sofás vintage acomodam visitantes que desejam almoçar ou desfrutar de um café gourmet – feito com uma mistura exclusiva de grãos. R. Bianchi Bertoldi, 130, tel. (11) 3034-5830, Pinheiros, São Paulo, SP.



O clima de casa de avó reina na decoração do Las Chicas. Desenhada pela
arquiteta Tania Eustáquio, a estante branca produzida
para o bistrô acomoda a linha de louças e acessórios para cozinha,
vendidos no espaço

LAS CHICAS

A nova casa da chef Carla Pernambuco em parceria com a sócia Carolina Brandão abusa da decoração aconchegante e intimista, com ares de bistrô europeu. O projeto de autoria da arquiteta Tania Eustáquio investiu em paredes de tijolos e vigas aparentes, e móveis curingas feitos sob medida. “O restaurante traz um apanhado de coisas encontradas na casa da vovó, como as cadeiras e luminárias coloridas”, conta Tania. O cardápio de comidas, salgados saudáveis – quiches, empanadas e pastéis assados – e doces caseiros segue a mesma linha. R. Oscar Freire, 1.607, tel. 3063-0533, Pinheiros, São Paulo, SP




DONOSTIA

Para um restaurante basco, uma taverna contemporânea. Essa é a premissa que norteou o trabalho do arquiteto Vitor Penha. “Garimpamos materiais em ferros-velhos e lojas de antiguidade para compor a cenografia despojada do lugar”, diz ele. O balcão de 9 m, produzido sob medida, tem acabamento de grades antigas soldadas uma a uma sobre um veludo vermelho, como em um patchwork. É lá que ficam expostos os aperitivos típicos dessa culinária, como a tortilha de batata. O mobiliário resgatado, com bancos e cadeiras de metal, segue o mesmo estilo da decoração. R Simão Álvares, 484, tel. (11) 3034-0996, Pinheiros, São Paulo, SP


A parede do restaurante ganhou pintura explicativa, com os
tipos dos cortes de carne e um letreiro luminoso.
Nos trilhos das luminárias foram pendurados
ganchos resgatados de açougues inativos


No banheiro, uma colagem de antigas propagandas e folhas de revista decora o espaço. A frase “Você é linda”, fixada com estêncil e tinta spray, promete levantar o ânimo das mulheres
A placa de madeira de demolição foi customizada pelo proprietário. Pony é uma abreviação para Piece of New York (em português, um pedaço de Nova York). O cardápio da hamburgueria é escrito na parede pintada com tinta de lousa


BUTCHER’S MARKET

A hamburgueria é inspirada em Nova York. “A nossa ideia era reproduzir o ambiente dos restaurantes do Brooklyn, que ficam em galpões ou em lojas escondidas do grande público”, conta o dono, Ryan Kim, que assina o projeto com o designer Jae Kim. Para compor a decoração urbana, as paredes foram descascadas com o intuito de deixar os tijolos aparentes e receberam ilustrações com os cortes das carnes utilizadas na cozinha da casa. Luminárias de ferro, ganchos e letreiros luminosos, garimpados nos Estados Unidos, dão um charme industrial, típico de um butcher’s market (em português, açougue). R. Bandeira Paulista, 164, tel. (11) 2367-1043, Itaim Bibi, São Paulo, SP.



Ladrilhos hidráulicos descobertos durante a reforma causam impacto logo na entrada do Tavares. O restaurante funciona também como um empório de comidas orgânicas. Mobília assinada pelo designer Ramon Porteiro

TAVARES

O casarão da década de 1950 abriga um restaurante e um empório de delícias caseiras. A construção, reformada pelo arquiteto André Luque, não perdeu as suas características principais. As esquadrias da janela foram lixadas e voltaram a sua tonalidade original, de pinho-de-riga. As portas ganharam trilhos e vidros. Já os ladrilhos hidráulicos pretos e brancos foram descobertos ao acaso durante a mudança e mantidos na decoração. “Queríamos criar aquela sensação de casa que tivesse, ao mesmo tempo, um toque contemporâneo. Para isso, inserimos ripas de madeira em todo o teto. Elas escondem as vigas de aço que sustentam o segundo andar e criam uma sensação de continuidade”, explica o profissional. R. da Consolação, 3.212, tel. (11) 3062-6026, Jardins, São Paulo, SP.



O café do Theatro Municipal moderniza-se nas mãos dos
designers Fernando e Humberto Campana. O mobiliário
antigo reformado divide espaço com peças geométricas e
esculturais assinadas pela dupla

CAFÉ DO THEATRO MUNICIPAL

Além da restauração da fachada centenária, a reforma do Theatro Municipal trouxe outro atrativo: um café com mobília desenhada pelos irmãos Fernando e Humberto Campana. O espaço já existia desde a década de 1980, mas foi revigorado pelos designers. Na decoração, as mesas e luminárias geométricas de latão mesclam-se com as cadeiras de época, que apenas foram reformadas. Atrás do balcão de madeira, um espelho de cor bronze (formado pela junção de vários pedaços) complementa a ambientação histórica. A intenção é que o local volte a ser frequentado durante o café da manhã e o chá da tarde e, principalmente, no intervalo das óperas. Praça Ramos de Azevedo, s/nº, tel. (11) 3397-0300, Centro, São Paulo, SP.

Fonte: Revista Casa e Jardim
Texto Julia Benvenuto | Fotos Ilana Bar

Um comentário:

  1. Cristiane, ariana, boa de garfo e andarilha do roteiro gastronômico de Sampa! Parabéns pelas fotos e textos. Quero trocar impressões com você sobre os bares da vida.
    Elias elisouzajr@ig.com.br
    Abraço

    ResponderExcluir